Lugar Secreto

Retalhos de Silêncio

Textos

AISHITERU TOMODACHI (?)
L.I.
... e ele me disse:

"Pequena-flor, a saudade vem quando não somos mais, quem eramos, a saudade vem quando somos outros, e por momentos, gostariamos de ser quem fomos ou, quem gostariamos de ter sido. A saudade é uma nave do tempo, que nos transporta para o passado, sem nunca deixarmos de viver no presente. O importante, é quem somos, e que de nós gostemos.
01/11 08h49 – 2010
Quanto a si, flor-selvagem, trilhou o meu caminho, como eu trilhei o seu, só que o caminho já existia á milhões de anos antes de nós o percorrermos, e quando formos, continuará a existir. Por isso, que importância tem o termos feito? Os antigos mestres diziam que existia um caminho, mas também diziam que um dia poderia já não existir um caminho, por isso, que importância tem pensarmos nele? O que interessa é caminhar, não parar, ao lado de alguém ou sozinhos com o universo. Munay. 07/11 08h18 – 2010."

Minha Resposta:

L.I. um ótimo dia pra ti. Eu trilhei o teu caminho? Não Querido do Meu Coração, EU TRILHO O TEU CAMINHO, queiras ou não. Desde o inicio falei que não peço licença para Amar os Seres que O Meu Coração escolhe. Amo-Os e ponto final. O caminho que dizes ser o meu e que existe a milhões de anos antes de nós  e mesmo depois que formos ele continuará a existir... creio não seja O Meu Caminho. Sabes que sempre fui rabugenta e não deixava um comentário sem resposta. Hoje, é como escreveste dia 01.11 – às 08h49 “Pequena-flor, a saudade vem quando não somos mais, quem éramos, a saudade vem quando somos outros(...) O importante, é quem somos, e que de nós gostemos.”  Realmente, não sou mais quem fui, em alguma parte do meu ser físico e espiritual, sou mesmo um outro ser. Mas, aprendi a dar importância as “mínimas” ações, vivendo no presente, aprendendo com as lições do passado. Daí, o que vivi e vivo pode não ter importância alguma para o Outro, para mim tem, muita, senão aqueles a quem conheci, mesmo que virtualmente, seriam como NADA diante da minha preciosa lembrança do Ontem, da minha serena alegria de Hoje e da fé que tenho no Amanhã. Justifico: HOJE é o Presente que Ontem foi Futuro e que Amanhã será Passado. A partir desse meu parco entendimento, percebo que o Amor que sinto pelo Outro é abrangente o suficiente para me abarcar também. L.I., creio que sempre dei a entender isso desde nossos primeiros  contatos. Mudei muito, é verdade, após a partida do Alfa da Minha Tribo. Ainda estou tentando retomar meu equilíbrio, fato que acontece pouco-a-pouco. Fica com Deus Querido do Meu Coração. Aishiteru tomodachi.
Adda nari Sussuarana
Enviado por Adda nari Sussuarana em 17/07/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras