Lugar Secreto

Retalhos de Silêncio

Textos

O SENHOR-DOS-MUITOS-CAMINHOS
A menininha encolhida sob o monte de palhas de coqueiro, vendo o mau passar, arrastando um orgulho abortado, de inveja indisfarçada... vomitando repetições decoradas, que nada tem a ver com o “discurso” oco, ri enquanto canta mentalmente... “Lixo lixo lixo, é de carrapicho, pega o malvado e joga no lixo”!
Mas, ao receber a carga imunda, o container reage diante do que considera um insulto:
_____Joga essa porra em mim não! Aqui, só lixo que pode ser reciclado... reutilizado ou possa ser usado em compostagem. Esse é o lixo do lixo... é retraço inaproveitável!  É substrato estéril, já disse.
_____Mas por quê?
_____ Você não está vendo? Essa coisa minúscula... tísica... cuja luz só brilharia se conseguisse apagar a LUZ DOS ASTROS, é uma mesquinha criatura da umbra profunda... só se sente bem, tentando diminuir os outros! É um tumor supurado... escorrendo gosma venenosa... não passa de uma ferida infectada, necrosada e sem cicatrização possível! Fica longe de mim, longe dos meus, coisa rastejante...
______Ei, você menininha sob o monte de palhas, tá rindo do quê?
A Menininha continua rindo e sem lhe dar atenção dispara...
_____ Quero ouvir e ver Meus Irmãos... a Água Corrente... o Som do Vento... o Canto dos Pássaros... o Som das Conchas e dos Búzios no Fundo do Mar... as Flores do Campo... por que o Final? SOU EU quem escreveu!
E, nesse instante, quando o mau tenta dar uma rasteira na menininha, o Senhor dos-muitos-caminhos, se ergue e ruge...
______ Ela não tem tempo pra você. Parado ai, nem mais um passo... VASO SUJO! Você perdeu a dedicação, o foco, a fé e o compromisso com o planejado. Segue os sem luz... aqueles a quem detesto... você se vendeu! Não me culpe pelo mal que receberá... porque só atendi seu pedido! Durante todo esse tempo, você nada aprendeu, não foi? Está reprovado...  tentou subir os degraus, atropelando quem confiou numa honestidade... que você não foi capaz de sustentar, diante do brilho efêmero do “ouro”. Sempre estive presente, vendo todo o mal que você praticou contra quem mal algum lhe fez. Você me envergonhou diante de DEUS! Retorne e aprenda que, para sua luz brilhar, você não precisa apagar a LUZ dos outros!
O rugido do Senhor dos-muitos-caminhos se faz ouvir como o som de uma tempestade elétrica. Seu gesto, na direção do homem mau, tem o impacto de uma bola rompedora, atirando-o na direção do Abismo. A boca de Sobek se escancara... o mau se vê jogado numa voragem sem final... sua Jornada rumo ao renascimento tem inicio!
Mais uma chance lhe foi dada... por que DEUS é Misericordioso deixa que você plante suas sementes, mas por ser, também, JUSTO... colha você, sua plantação.
Aho.
Adda nari Sussuarana
Enviado por Adda nari Sussuarana em 28/01/2017
Alterado em 11/07/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras