Lugar Secreto

Retalhos de Silêncio

Textos

O ESTILINGUE E A VIDRAÇA
MINERVINA ______ Mãe Rufina, truve as pasta e os livo que a senhora pediu. Tão tudo aqui.

MÃE RUFINA_________Nervina, hoje o gato mia, o macaco pula, o cachorro late e... o pintinho?

MINERVINA ______ ... piu, o pintinho piu, o pintinho piu, piu, piu !

MÃE RUFINA_________ Hihihihi... ri minina, tu tá munto macambuza...

MINERVINA ______ Tô sem um pingo de vontade de ri! Premero vem aqui aquele moço... o “seu” Povo Inganado, recramá dessa mulé. Despois lá veio aquele ôto... cuma é mermo o nome dele, Mãe Rufina?

MÃE RUFINA________ O “seu” Sirvidô Sivirino, o que é que tem ele qui vê com a nova criente?

MINERVINA ______ O premero era amigo dela, esse é impregado... e ele me dixe, cano ia saino, qui essa mulé que vem aqui hoje, é o cão chupano manga e o satanás cumeno mariola! Abusosse duma tá de Cartilha que estudô... rasgô a Cartilha e resorveu butá im pratica as lição que aprendeu com uma aparentada dela... uma tar qui gostava munto de cavalo... já pensô se ela conhece as Leis toda e dá uma vorta nim nois duas? Essa gente assim, tem o custume de se fazê de João-sem-braço condo é cunviniente. Ela é puderosa, Mãe Rufina!

MÃE RUFINA_________Nem se ela fosse a Carminha da nuvela das oito que passava as nove! Cumigo Nervina, tem ladêra não... é tudo prano, visse? Dêxa ela vim cum macacada pá meu lado que lhe infinco a Côcha de Retaio nas fuça... tu vai vê só. Dêxa ela... dêxa...

MINERVINA ______Mãe Rufina, Mãe Rufina, a sinhora dêxa de fazê piada cum as Lei... chamá a Constituição Brasileira de Côcha de Retaio já é demais, né não?

MÃE RUFINA_________ Oxente, mai num foi tu que tava falano das imenda? Livo chei de imenda, pa mim parece côcha de retaio...

MINERVINA ______ O que me dêxa ca zuréia impé é qui cum tanto dinhêro, mode quê ela num precura um hospitá? Se fosse um pobi eu inté intindia... o SUS parece mai a anti-sala do Inferno né? Mai cum dinhêro no borso é ôta coisa...

MÃE RUFINA_________Tem gosto pá tudo Nervina... e isso é nossa sorte minina. Já pensasse se todo mundo fosse pobi e burro ia pu SUS, ô se todo mundo fosse rico e sabido... errava o camim daqui? Cuma é que seria a nossa vida? Acabava mizifia. Tá bom do jeitim qui tá... vamo recramano e viveno... um dia, adispois ôto, e vamo ino... vamo repassano as Lei...

MINERVINA ______ Decreto nº 1.713, de 28 de outubro de 1939, será qui ela cunhece?

MÃE RUFINA_________Craro Nervina... agora, assim né? Ela faz que só tem ciênça da parte que fala dos dever do sr. Sirvidô Sivirino... a parte dos dereito dele, ela pula...

MINERVINA ______ E a Lei 8.112 de 11 de dezembro de 1990? Ela deve conhecê né...

MINERVINA ______ Mãe Rufina é a criente, a dona Strovenga Stragada da Silva.

MÃE RUFINA_________Arrepare se isso é nome de se botar num cristão? Strovenga e ainda pru riba Stragada? Hihihihi... só podia dá no que deu, né?

MINERVINA ______ Eu acho mió a senhora ir fechano os dente... essa criente é a deretora do Centro Comunitaro de Chã de Torrêro... e pelo que parece tá duente do figo, viu?

MÃE RUFINA_________Tá amarela? Assim... puxano pu verde?

MINERVINA ______ Oxe, tá não, mode quê?

MÃE RUFINA _________ Mode quê? Duença no figo tem disso criatura! Tiriça dêxa as pessoa c’a pele marelada,  mei isverdiada, num sabe?! O zóio marelento tumém. Diz ozome da bata branca que é cumeço de Patite... qui é o gravamento da Tiriça!

IAÔ MINERVINA ______ Eu num sei dessas mazela não sinhora... mais qui ela tá cuns figo arreliado, lá isso ela tá...

MÃE RUFINA _________ Se ela num tá cuns sintoma de Tiriça nem de Patite... oxente Nervina, maize cuma é que tu adiscubriu isso minina? Tu já vê travéz das pessoa é? Andou bebeno o mijo do Divinhão, foi? Divinhão é meu gato Branco, num sabe? É que cano os criente chega aqui preguntano se pode pindurá a conta, eu amostro aquela garrafa ali, e digo... “___ Inté pode mizifio, maize só se tu bebê daquele licô ali...”  ai cano o infilize pregunta que licô é, eu digo:”___ MIJO, de meu gato Divinhão!” Num dá ôta, o caba, mediatamente mete a mão no bolso e fala: “ ___Oie o dinheiro aqui Mãe Rufina...” daí butei o pilido de minha fabrica de licô, de Divinhão... hihihihihi...

IAÔ MINERVINA ______ Que bebi mijo o quê! Mijo que serve de remeido, só conheço dois: de gente, que serve pa tirar água do zovido e de vaca pa curá tosse cumprida! O probema é que cano olhei pra veia, ela me olhou de vorta, mais paricia que ela queria comer meus bofe... se ela tava sintino dô eu num sei, maize que parecia muito infezada parecia! Nem pagô diantado os 600 reus da consurta... e olhe que eu liguei o som do rosnado de Tomate, viu? Ela nem se abalô. A mocinha que veio cum ela, parece aquela figura... aquela daquele firme... é...  Eduardo mão de tisôra... coisa sombria... crendespai.

MÃE RUFINA _________Tu cuntinoa errano as crença né Nervina? Desde cano aqui se fala crendespai, hein? Aqui se fala é assim: Salve menina cuidadosa - Ora aie eu. Intão vá buscá mamão, ande, avie. Probema de infezamento se cura cum papaia minina! E traga o pinico tumbém,  pá invitá que a infezada despois qui tumá o remédio, num cague a sala toda, vá... tá isperano o quê?

MINERVINA ______ A senhora leva tudo na goga né? Tá certo.  Depois num diga que não lhe avisei...

MÃE RUFINA_________Vá buscar a dona Roçadêra Cega...

MINERVINA ______ O nome dela é dona Strovenga Stragada da Silva! A senhora num me faça a disfeita de errá o nome da criente Mãe Rufina!

MÃE RUFINA_________Vige, é mermo. É que lá nim Chã de Torêro, a gente chamava a roçadêra de strovenga... e condo tava sem corte, tava cega... hihihihi... maize vá simbora buscá a muié, vá!

MÃE RUFINA_________Intão é vassuncê a dona Strovenga Stragada da Silva? O que lhe assucedeu mizifia?

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA _________ Não sou sua filha. Nunca lhe vi na minha vida, antes de hoje. A senhora sabe, por acaso, com quem está falando?

MÃE RUFINA_________Cuma fia de Deuzi  duente que pricisa de minha ajuda! Tá toda intrevada, numa cadeira de roda, né? Foi trupelada qui nem a outa moça, foi? A chêra cola lhe assartô?

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA _________ Meça as palavras pra falar comigo. Eu sou mulher de ser assaltada por cheira cola!!!

MÃE RUFINA_________ Ahhhh, num é muié de ser assartada pu chêra cola, não né? Hihihihi. Deve ter sido argum paricêro dela mermo... só veve tudo passano o rodo no qui num lhe pertence... dano rastêra no povo... bem feito! Então, vassuncê vem nim meu terrêro, pela premêra vez e qué que eu saba quem é vassuncê? Nervina só me dixe seu nome e seu pobrema, pra mim isso basta! Mas se a moça quisé incumpridá a históra, pode falá... fale, vá... que eu tenho dua zorêia pa lhe uvi...

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA _________ Vim procurar a senhora por que me informaram que é a única pessoa capaz de curar esse tipo de... de... doença! Fizeram tudo quanto foi de estrepolia contra mim... até meu funeral, mesmo eu viva, já fizeram, pra senhora vê a que ponto chegam as pessoas quando são ingratas, mal agradecidas! Faço tudo pra agradar ao Servidor Severino, ao Povo Enganado... dou gratificação para tomar cerveja sexta-feira, no  Happy hour... dinheiro pra cuidar dos moleques remelentos... dou escola de graça, remédio... cuido bem, até demais dos meus amigos e empregados... e o que eu ganho? Maldades. Disseram até que costuram meu nome na boca de um rato... estou com o rosto todo esfolado... não consigo mais dormir, estou vendo vultos me seguindo... não quero ficar louca... preciso ser curada senhora dona Mãe Rufina, a senhora pode me curar?

MÃE RUFINA _________ Premeramente vamo cumbiná uma coisa: Senhora dona, cum todo respeito que não lhe tenho, é a chocadêra que lhe dibuiô no mundo, num sabe? Meu nome é MÃE RUFINA, sem tirá nem acrescentá, viu? Segundamente me digue o que foi que vassuncê aprontô pra mode esses moço ai, esse tá de Sirvidô Sivirino e o Povo Inganado, querê vê sua cavêra, lhe odiá tanto, seno a sinhora uma arma tão boa, cuma diz? Têceramente o que lhe assucedeu pá lhe strovengar e lhe stragá  toda, desse jeito? E quathamente, me fale só uma coisinha: quem tu pensa que é, de verdade, pá mode chegá aqui, nim meu Santuaro quereno levantá a voz pra mim e cantá de galo pá meu lado?

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA _________ Eu sou...

IAÔ MINERVINA ______ Cumeçô do finá... essa ai é a quatha resposta dona Strovenga Stragada da Silva... a premera é ripiti o nome de Mãe Rufina, certinho...

MÃE RUFINA _________  Dêxa Nervina... pelo visto, essa ai tá custumada a achá que pode tudo... inté rasgá a Carthia qui ela tanto dizia defendê... ela invêz de caminhá pá frente, tá andano feito siri... de banda... se vingano das borrachada que levô, im quem nada fez contra ela... qué vortá no tempo... mudá  o rumo da históra... ela pensa que tem um rei na barriga invés de... de... de lumbriga... hihihihi

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA _________ Lumbriguenta é a égua da sua mãe! Não brinque comigo sua bruxa velha que mando fechar seu terreiro, quebrar tudo aqui e ainda lhe dá...

MÃE RUFINA _________  ... uma sova? Então tu aprendeu dereitinho os insinamento né? “Meu cavalo tano c’a barriga cheia tá tudo bem... se o dinheiro que vassunccê ganha cuma meu impregado num dá pá nada, compe uma bala, bote no revorve, aponte pá cabeça e puxe o gatio”... entonce tu num me paga a consurta, ainda quês qui eu te cure dessas mazela toda, pá mode adespois mandá teus capitão-do-mato vim aqui, quebrá o Santuaro de Minha Mãe Oxum, rebentá cum tudo e para fechá cum chave de ouro, me dá uma pisa? É isso Dona Strovenga Stragada, que da Silva num tem nada?! Me digue...

IAÔ MINERVINA ______ Eu num falei que ela é puderosa e qui tá infezada? Tá aqui Mãe Rufina, o remeido que a senhora pediu... e o pinico tumém...

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA _________ Malditas. Bruxas do inferno! Estão brincando com a pessoa errada...

MÃE RUFINA _________  Mizifia tá pelo avesso hoje ô sua cara sempe foi feia assim memo? Responda não... carma... minha mãe, dona Jusefa, que Deus a tenha im sua glória, dizia que cara feia só tem dois mutivo: ô sujeito tá cum fome ô tá cumrabo preso... cagô já hoje mizifia? Nervina, corta a papaia e dá uma taiada pra essa fia de Deuzi cumê, pavê se passa a fome e se dizinfeza... mai bota o pinico dibaxo da cadêra. Esse tipo de duente  só faz merda, cum perdão da palava. Oie, aqui é um lugá privado, visse? Num faça cirimonha não, viu? Todo mundo aqui já passô pu argum vexame, né pessoá? A sinhora é um sê humano, né? Vai Nervina dá a papaia a ela...

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA _________A senhora me respeite, dona Mãe Rufina!

MINERVINA ______ Mãe Rufina ela vai lhe mordê... dêxa ela cum fome e infezada mermo, dêxa... merece ficá intupida de porcaria inté ozóio... essa 171...

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA _________... se encostar essa porcaria em mim, dou-lhe um begalada que você vai ver, sua empregadinha de catimbozeira! Processo vocês duas por desacato a autoridade e desrespeito ao idoso...

MINERVINA ______ Oiaaaaa Mãe Rufina ela cunhece a Lei 10.741, de 1º de outubro de 2003!!!  

MÃE RUFINA_________  Dêxa ela sispaiá Nervina, dexa...

MINERVINA ______  Mai essa de desacato a otoridade, eu quero sabê, adonde que tá a otoridade? Aqui, a única otoridade qui cunheço se chama Mãe Rufina de Oxum e não dona Strovenga e ainda pro riba Stragada... tá variano? Tá doida, só pode. Mãe Rufina vou buscar o “gaim de safadeza” pamode a sinhora benzê ela... acho que um cachorro doido mordeu essa mulé... aqui está Mãe Rufina!

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA _________ A senhora me respeite, Mãe Rufina! A  senhora vai bater com esse “gaim de safadeza” é nos safados que acabaram com minha vida... que me botaram nessa cadeira de rodas e esfolaram minha cara... e na cachorra da sua mãe, viu?

MINERVINA ______  Mãe Rufina, ela chamou a finada dona Jusefa, sua mãe, de cachorra... senta o “gaim de safadeza” nessa cobra! Eu num sô cachorra não, mai se a sinhora querê eu mordo essa nojenta... só faz medo meus dente cair...

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA _________ Se tocar em mim com essa coisa, lhe garanto que vai ficar bem pior do que eu. Pega a bengala Damiana. Se essa macumbeira dos infernos chegar mais perto, desce a bengala nela pra valer! Experimente! Eu posso até cair, mais Damiana lhe derruba primeiro, venha!

MINERVINA ______ Oxe, parece que sua impregada tá teno um ataque dos neuvo, dona Strovenga! Oia Mãe Rufina, a pobe da minina tá marrada na cadêra... diz arguma coisa mulé, fala... vige, tá tamém cum uma fita adesiva na boca... mais que fia da peste essa dona mulé Stragada... massacrano a bichinha, repare... vô sortá ela... coitadinha. Mãe Rufina, essa coisa ai é uma fia da bestafera dus inferno! Onde já se viu a pessoa tirá o direito adquirido do trabaiador? Vamo processá ela...

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA _________ Cala a boca sua... sua... BUNDA SUJA!

MINERVINA ______ Só num me chame de Strovenga Stragada qui é ofensa duas vez... e bunda suja deve tá a tua, ai sentada o dia todo, peidano e abafano... credo, deve tá maiomeno pode! Oia Mãe Rufina, eu sei um remeido bom pa dá a essa coisada... vô buscá, peraí!

MÃE RUFINA _________  Me dá isso aqui... vassuncê num vai se dizinfezá cum papaia não, tai um remedim bom pra mentiroso...  pió de que chá de sabugo!  Damiana, Nervina, sigura essa coisa ruim que agora ela vai tumá um banho de discarrego pá mode  ficá limpinha desses pensamento ruim... ela vai aprendê que merda a gente faz é na privada e não nos lugá púbrico!

MINERVINA ________Essa é a Emenda Constitucional nº 19 de 04.06.1998. Essa aqui é Emenda Constitucional nº 70, de 29 de março de 2012.  Essa ôta é a Emenda Constitucional 41/2003. Essas duas aqui são as  Emendas à Constituição 270/2008 e 005/2012...
MÃE RUFINA___________ Feche uzóio mi zifia... se concentre na reza... num fale nada nem abra uzóio ” EU TE CURO BAMBÁ... CUM TRÊS PEIDO MEU... CUM TRÊS DA MARIA MATEU... CUM TRÊS DA FIRIFIFI... CUM  TRÊS DAQUELA QUE TE PARIU E TRÊS DAQUELE QUE AMANSSÔ... HUUUM... HUUMMM. E agora mizifia, a dô passô?

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA _________ Não sei o que houve comigo gente! A senhora deve ser... Mãe Rufi... não pode ser, Jandira de Bambá, é você mesmo? E você é... não fale me deixe lembrar... Anita dos Santos!  Você só pode ser Paula de Alencar! Meu Deus, como pude esquecer de vocês gente? O que aconteceu? O que estou fazendo aqui, amarrada nessa cadeira? Jandira mulher, então Mãe Rufina de Oxum é você? Claro, quem mais poderia saber tanta coisa sobre mim...

MÃE RUFINA/JANDIRA DE BAMBÁ _________  Está tudo muito bom, mas quem é você, criatura?

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA _________ Não lembra de mim, não é? Fiquei zangada quando você falou na cheira cola ter me assaltado... é por que  eu já fui assaltada e tive a perna quebrada... o olho estourado...

MINERVINA/ANITA DOS SANTOS ______ Débora da Silva? Meu Deus, o que houve com você menina?! Você sempre defendia a gente das loucuras da Drª Paula de Alencar! Não dava pra te reconhecer, parece que estava com o demônio no couro! Você sumiu de repente... não deu mais noticias... ninguém mais soube de você... por que mudou o nome? Sabia assaltaram a empresa onde a gente trabalhava e levaram tudo? Pois foi, ai a dra.  Paula despediu todo mundo... não tinha mais como continuar! E como não tínhamos outro lugar onde trabalhar, resolvemos continuar nosso trabalho. Aqui, no Santuário.

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA/DEBORA DA SILVA _________ Nunca que eu soubesse que Mãe Rufina e sua secretária Minervina eram, respectivamente, Jandira e Anita. Desde que resolvi sair da empresa, minha vida tomou um rumo inesperado... me juntei a um grupo de pessoas e... é uma longa história pessoal!

MÃE RUFINA/JANDIRA DE BAMBÁ _________  Que é uma longa história dá pra ver, mas uma parte dela você vai contar... por que fez isso com a Paula e incorporou as presepadas dela se você falava o tempo todo que, se um dia fosse a chefe tudo ia ser diferente? Esqueceu a promessa, foi?

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA/DEBORA DA SILVA _________... com o tempo eu percebi que existem dois tipos de conversa: uma é quando você é o estilingue e a outra é quando você é a vidraça! Ela foi uma tirana, Jandira... lembro muito bem, de tudo... quando você tentava falar alguma coisa ela estufava o peito e dizia: “_____Calada! Se disser mais uma gracinha, tipo “Alguém VAI PAGAR O PATO”... vais tomar uma suspensão de trinta dias por desacato a autoridade.” kkkkkkkkk

MÃE RUFINA/JANDIRA DE BAMBÁ _________ “Ah zifia du jeito que suncê tá, só o home é que podi te ajudá... sôcê compra uma garrafa de marafo, marafo q’eu vai dizê o nome... midnight na incruziada, suncê distampa a garrafa e chamo o home... o galo vai cantá suncê iscuta... réia tudo no chão que tá na hora... e se o guarda noturno vem chegano suncê zóia pra ele qu’ele vai andano. Oi eu to insinando isso a suncê... mai suncê num tem sido munto boa... maltra impregado trai amigo, e inda manga da cara das pessoa... fez quizumba de cumpanhêro seu, ele butô feitiço in suncê... agora só o home da midnight é que seu caso pode arresorvê...”, kkkkkkkkkk... ihhhhh mizifia, num achei graça nenhuma, visse?! Vassuncê copiou tuda ruindade dessa ai, mai acrecentô um pouco mai de veneno... dixe qui mandava quebrá o Meu Santuaro e de lambuja dava uma sova im minha Ialorixá!!!  A drª Paula nunca miaçô de baté nos empregado dela não... vassuncê é bem pió! Pricisa si curá... humhum...

MINERVINA/ANITA DOS SANTOS ______ Sem falar no que os doi criente que viero aqui, ante dela, dixero!

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA/DEBORA DA SILVA _________... deixem de macacada, vocês duas. Estavam nesse instante falando direito e agora fazendo que estão... INCORPORADAS!?  Socorro, socorro Damiana... quer dizer, Paula, me tira daqui... elas estão possuídas pelo demônio... elas... maldita, então foi você quem me pôs nessa cadeira de rodas... quem desfigurou meu rosto... eu devia ter desconfiado... devia... socorro, alguém me acuda...

DAMIANA/DRª PAULA DE ALENCAR_________... “o rato roeu a roupa do rei de Roma... o rato roeu a roupa do rei de Roma... o rato roeu a roupa do rei de Roma... o rato roeu a roupa do rei de Roma...” kkkkkkkkkkkkk
_________________________________

CONDENAÇÃO

Levanta Strovenga que a hora chegou
Você colherá todo o mal que plantou
REFRÃO
Vem ver
Vem ver
Que o sol não raiou...
Vem ouvir
Vem ouvir
Os gritos de dor...
*******
Vem ver as famílias pedindo esmolas
Escolas vazias sem um professor
Vem ver as crianças morrendo de fome
dos jovens drogados, escuta o clamor
REFRÃO
É um grito medonho que dói no ouvido
É o povo oprimido justiça clamando
Hospitais em greve e o povo morrendo
Sem atendimento, jogados no chão...
REFRÃO
Não há mais amor, não existe decência
Não há mais clemência, não há compaixão...
Promessa quebrada, você esqueceu...
Que a vida lhe negue o amor que não deu...
REFRÃO
__________________________________

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA/DEBORA DA SILVA _________... não me deixem aqui, sozinha... por favor pessoal. Eu sofri tanto, fui presa, torturada, vocês são testemunhas... Jandira, Mãe Rufina, Anita, Minervina,  Damiana... drª Paula, Servidor Severino, Povo Enganado... por favor... me perdoem... não me deixem aqui sozinha... não posso andar. Não posso me defender...

MÃE RUFINA/JANDIRA DE BAMBÁ _________ Ispero que ela agora aprenda a cumpri as premessa... se adispois desse susto ela cuntiná fazeno as merma coisa... lavo minhas mão... vamo fazê o quê, numa situação dessa pessoá? DANÇÁ!  Cadê Nervina? Ficou lá, cum a impestada... Nervinaaaaaaa...

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA/DEBORA DA SILVA _________ Durante muito tempo fiquei sob o jugo do poder... mas agora prometo mudar... se vocês acreditarem em mim e me derem mais uma chance. Por favor. Prometo nunca mais prometer e não cumpri. Prometo recontratar Servidor Severino e prometo também, nunca mais trair o meu amigo Povo...

TODOS _________ CALADA! JUNTO!

MÃE RUFINA/JANDIRA DE BAMBÁ _________Ispero que vassuncê intenda e aceite o que lhi ispera: Vai se pusentá c’um salário minimo e num podê mais trabaiá em lugá ninhum, sinão perde a pusentaduria e fica sem nada... daí num vai mai pricisá vim no Santuaro... mode quê vai sabê fazê mágica... fazendo trêis tustão virá um mião... hihihihi

DONA STROVENGA STRAGADA DA SILVA/DEBORA DA SILVA _________ Vou ser aposentada porque estou com problemas psicológicos... meus ossos e articulações todos comprometidos por causa do trabalho que fiz durante toda minha vida profissional... e não posso trabalhar mais em lugar nenhum por que, se agora a única coisa que posso fazer é falar? Minha língua não tem osso Mãe Rufina... a língua do senhor tem osso moço? Pois então... se eu não posso trabalhar nem falando, por que é o governo suprime 50% do meu salário? É justo isso? Olhem mesmo se tem jeito uma coisa dessas! Depois de acabar com a minha saúde, minhas forças... sou jogada pros urubus... é assim?!  

MÃE RUFINA/JANDIRA DE BAMBÁ _________É assim mermo mizifia... sôcê num qué pra si, num dá puzôto... inquanto tá nu puder, pruveita... assina e pubrica logo a Imenda Cunstitucioná numuro n.º 70, fai ela virá Lei, mode quê todo mundo vai ficá véio e si pusentá mermo... é ô num é Sirvidô Sivirino e Povo Inganado?

SERVIDOR/POVO _________ É isso mesmo!!! Viva Mãe Rufina!

Luz apaga em resistência.
Cortina fecha.

____________________________________________________________
Adda nari Sussuarana
Enviado por Adda nari Sussuarana em 17/08/2016
Alterado em 11/04/2017
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras